Assinatura RSS

Arquivo do autor:vanessabr21

Essysty: O reino da lua

Capa Post 63

Olá a todos, Vanessa BR trazendo mais um post a vocês, do décimo reino de Emperius!

Essysty era um reino em que todas as atividades ligadas ao mar eram regidas pela lua, que influenciava as marés. Do mar, era tirado o principal sustento, que era a pescaria e a entrada e saída de mercadores para levar peixes e frutos do mar para outros reinos. Era um reino bastante próspero que, além das atividades relacionadas ao mar, possuía intensa atividade noturna, sob a luz da lua.

E era a lua a fonte dos poderes dos membros da realeza, os quais poderiam manipular a luz lunar e, em tempos em que aparecia a lua cheia, eram especialmente mais fortes e mais ágeis, sendo até mortais em combate. Porém, como os demais reinos, o reino de Essysty foi subjugado por Alkavampir e, desde então, seu povo vive sob lei marcial e o paradeiro de remanescentes da família real é desconhecido, se é que existem remanescentes.

Escondidos em grutas e ruínas, alguns do povo ainda rezam para o deus da lua, na esperança de que o reino seja liberto do domínio alkavampiano.

Bom, aqui terminamos a apresentação dos dez reinos de Emperius. Espero que tenham gostado e, a partir do próximo post, teremos novidades! Até a próxima!

Eufinya: O reino do clima

Capa Post 59

Olá a todos! Vanessa BR trazendo mais um post a vocês, e trago a vocês mais um pouco sobre os reinos de Emperius, e neste post falaremos do reino de Eufinya.

Mil anos atrás, o reino de Eufinya era bastante próspero, algo comparável a Zardren. Baseava-se sobretudo na agricultura, com influência do clima. Entretanto, não precisavam depender do clima propriamente dito, pois a família real de Eufinya possuía poderes de controlar o clima e suas estações. Podiam criar “microclimas” de inverno, primavera, verão e outono para determinadas plantações pelo reino.

Em batalha, essa habilidade especial ajudava a confundir os inimigos, surpreendendo-os com tempestades, nevascas e toda sorte de intempéries. Entretanto, isso não foi suficiente para conter o ímpeto dominador de Alkavampir, cujos cavaleiros eram mais organizados em táticas de guerra do que os eufinyanos. Além disso, os integrantes da linhagem real alkavampiana conseguiram neutralizar os poderes dos membros da realeza de Eufinya, para depois decretar sua derrocada.

Desde então, Eufinya vive sob lei marcial alkavampiana, sem qualquer expectativa de retornar aos tempos prósperos de mil anos atrás. E há séculos a família real eufinyana é dada como extinta, por ser considerada perigosa e traiçoeira, cabendo a Alkavampir “cortar o mal pela raiz” e tolhendo qualquer esperança.

Gostaram da apresentação? Espero que sim. E continuem nos acompanhando no Spirit, em “Crônicas de um jovem rei” e “Fleeing a Destination”.

Até o próximo post!

Zardren: O último reino livre

Capa Post 55

Olá a todos! Aqui é a Vanessa BR trazendo mais um post a vocês! O tema de hoje? Vamos falar do Reino Livre de Zardren, o último reino livre de Emperius.

O reino de Zardren é o único reino que não caiu diante de Alkavampir, antes sempre resistiu bravamente a todas as investidas inimigas. Há um milênio os zardrenianos resistem ferrenhamente ao domínio alkavampiano, mostrando força e prosperando mesmo em meio a uma guerra interminável. A característica comum a esse povo é a capacidade de perseverar e recomeçar sempre que necessário e, claro, a valentia.

Zardren também é o reino de origem dos Grandes Lordes da Terra e da Água, os quais são aliados de grande valia para a família real, mostrando outro ponto forte dos zardrenianos, que é união. Graças a tudo isso, são capazes de resistir bravamente aos ataques inimigos e, mesmo em meio a um cenário de destruição, são capazes de se reerguer.

A família real zardreniana é querida por todo o reino e possui, como elemento, a luz. Seus integrantes geralmente dominam tal elemento e possuem grande poder. São nascidos de linhagem divina, e seus ataques são mortais a quem não é nascido de tal linhagem. Apesar de tamanho poder, não se valem dele para terem respeito, pois costumam se esforçar para governar Zardren como deve ser feito, com respeito para com o próximo.

Graças a tudo isso, o Reino Livre de Zardren luta para se manter assim há mil anos, e continuarão resistindo até o fim, com a determinação de um povo perseverante e valente.

Bom, pessoal, espero que tenham gostado deste post e que continuem acompanhando nossa saga no Spirit. A gente se vê lá!

Os Gilmore: Uma família que não foi formada pelo sangue

Capa Post 51

Olá a todos mais uma vez! Aqui é a Vanessa BR trazendo um novo post!

Vocês conhecem a família Gilmore? Não?

Calma, não é preciso ficarem apavorados… Vocês podem não conhecer o sobrenome, mas certamente conhecem seus integrantes. Falo de Gregory e Reid. Vocês podem perguntar: “Ué, mas o Reid não era o protegido de Gregory?” A minha resposta é “Sim”. E vocês podem questionar: “Mas por que os dois têm o mesmo sobrenome, se não são parentes?” A resposta também é bastante simples.

Aos oito anos, um garoto chamado Reid Slattery acabava de perder seus pais após mais uma investida alkavampiana em um vilarejo próximo à Capital de Zardren. Gregory Gilmore, conselheiro do rei Rayden de Zardren, devido à grande amizade para com os pais do garoto, o acolheu, tornando-o seu protegido. Desde então, como prova de sua eterna gratidão, Reid adotou o sobrenome Gilmore como uma homenagem ao homem que o acolheu como se fosse um filho. E, anos depois, esse garoto cresce e segue os passos daquele a quem considera um pai, tornando-se, assim, o conselheiro do rei Landon de Zardren.

E, assim, foi constituída a família Gilmore… Uma família que não foi formada pelo sangue, mas pela compaixão e pelo amor. E no decorrer da saga vocês saberão ainda mais sobre esses dois homens. Só acompanhar a história pelo Spirit.

Até a próxima, pessoal!

A família Hargensen e o poder do fogo

Capa Post 47

Olá a todos! Aqui é mais uma vez a Vanessa BR trazendo a vocês um novo post, sobre as famílias da Saga Fleeing, e agora falaremos sobre a Família Hargensen. Já ouviram falar? Não? Relaxem, vocês podem não ter ouvido falar desses sobrenomes, mas certamente já ouviram falar dos nomes Victarion, Davos e Marcus.

Pois bem, esses três alkavampianos são da família Hargensen, uma poderosa família de Grandes Lordes que domina os poderes do fogo e que é uma das principais aliadas da família real alkavampiana. Seus membros costumam ter um temperamento irascível e são bastante arrogantes. Mantêm, há mil anos, uma rixa extremamente longa com os Leigh, a família dos Grandes Lordes da Água, de Zardren.

E, claro, eles darão muito trabalho para o reino de Zardren, não só para os Leigh (Ferdinand, Marden e Vicenza), como para a família real Zardreniana. E isso vocês verão nos capítulos que estamos publicando no Spirit, tanto de “Fleeing a Destination” como de “Crônicas de um jovem rei”.

Então, é isso! Esperamos vocês aqui e no Spirit! Até a próxima!

Família Leigh e o poder da água

Capa Post 43

Oi, gente! Aqui é a Vanessa BR trazendo mais um post a vocês! Apresento a todos a Família Leigh!

Pode ser que vocês nunca viram esse sobrenome, mas certamente vocês conhecem seus membros. Falo de Ferdinand, Marden e Vicenza, as três gerações desta família. A Casa Leigh é leal à família real de Zardren há mil anos, as duas lutando sempre juntas quando preciso. Uma das coisas que chama a atenção é a amizade entre as duas famílias e também a família dos Grandes Lordes da Terra.

O elemento que rege a Casa Leigh é a água, da qual derivam os poderes de Ferdinand, Marden e Vicenza. Os três dominam os poderes da água e também do gelo. Ferdinand era o Grande Lorde da Água, título esse que foi herdado por seu filho Marden, que é o atual Grande Lorde na saga. Na hierarquia de poder, ele é o segundo mais poderoso, junto com Robert, pois Landon é o mais poderoso. Existe também uma rivalidade histórica entre a linhagem dos Grandes Lordes da Água e os Grandes Lordes do Fogo, de Alkavampir, o que promete embates eletrizantes no decorrer da saga.

E, tanto em Crônicas como em Fleeing, haverá muitas demonstrações de amizade e também muitas lutas emocionantes, é só acompanharem no Spirit!

Até a próxima, pessoal

Jeyne, a sensual princesa de Alkavampir

Publicado em

Capa Post 39

Olá, gente! Aqui é a Vanessa BR apresentando a vocês mais uma personagem da Saga Fleeing, que aparece nas “Crônicas de um jovem rei”. Ela é a segunda esposa de Daithi e o agrada por suas peculiaridades. Ela é um pouco mais jovem, e digamos que bastante “sexy”. Adora agradar o marido, sobretudo no aspecto mais… caham… íntimo, e costuma ser bastante excêntrica. Sua personalidade é bem diferente de Esme, que era mais submissa. Jeyne, ao contrário, costuma falar o que pensa, até demais.

Sua ambição é ser a rainha de Alkavampir e fazer inveja a todas as mulheres do reino, e com isso ela não poupa em valorizar seu corpo cheio de curvas, tampouco economiza em vaidade. Tudo para agradar seu próprio ego e, claro, agradar o marido do jeito que ele gosta.

E, claro, vocês poderão conhecer ainda melhor a Jeyne em “Crônicas”, que está sendo postada no Spirit. Vejo vocês lá e até a próxima!